Principal >> Mundo >> Rússia batiza catedral - sem Putin, mosaicos de Stalin

Rússia batiza catedral - sem Putin, mosaicos de Stalin

Uma igreja recém-construída se tornou o auge da celebração do 75º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial na Rússia. A instalação de um grandioso mosaico representando o líder foi cancelada após críticas à ideia.

stalin da rússia, catedral da rússia,A instalação de um grandioso mosaico representando o líder foi cancelada após críticas à ideia. (DW)

O patriarca ortodoxo russo Kirill consagrou no domingo uma grande catedral dedicada às suas forças armadas a oeste de Moscou.

A Catedral das Forças Armadas Russas foi construída para marcar 75 anos desde a vitória soviética na Segunda Guerra Mundial.

Um mosaico ornamentado representando o presidente russo Vladimir Putin e outros oficiais de alto escalão foi originalmente planejado para a igreja em comemoração à anexação da Crimeia pela Rússia em 2014.

No entanto, após as críticas a um culto à personalidade em torno de Putin, bem como as objeções alegadamente do próprio líder, o mosaico não foi exibido.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse no final de abril que Putin estava ciente do mosaico, mas que achava que era muito prematuro comemorar as conquistas da atual liderança do país.

Em maio, o bispo Stefan, o arcipreste da catedral, disse à agência de notícias Russa Interfax que seu comitê de artes decidiu não exibir o mosaico de acordo com o desejo do chefe de estado. Ele não forneceu mais detalhes.

A mídia russa também informou que um painel de mosaico foi originalmente projetado para mostrar um retrato de Stalin, responsável pela morte de milhões de pessoas inocentes, muitas no sistema opressor de campos de trabalho gulag da União Soviética. Acredita-se que essa ideia foi engavetada, especialmente à luz da perseguição sofrida pela Igreja Ortodoxa e outros grupos religiosos durante as três décadas de governo de Stalin.

A Rússia tem uma longa tradição de construção de catedrais militares ortodoxas em homenagem às Forças Armadas, disse Gerasimov.

A construção da igreja custou 6 bilhões de rublos ($ 86 milhões, € 76 bilhões), de acordo com relatos da mídia local.

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, junto com líderes religiosos e centenas de soldados uniformizados, participaram da cerimônia na catedral recém-construída no subúrbio de Moscou do Parque Patriot de Kubinka.

Este é um evento sem precedentes para os militares e para todos os cidadãos em todo o país, disse o atual chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, General Valery Gerasimov, antes do evento.

A inauguração da catedral estava inicialmente programada para 9 de maio, quando é comemorado o Dia da Vitória na Rússia, mas sua inauguração foi adiada devido ao surto de coronavírus.

Enquanto isso, um grande desfile militar marcado para acontecer na Praça Vermelha de Moscou foi adiado para 24 de junho.