Principal >> Mundo >> Mina do mar de Houthi atinge navio de carga no Mar Vermelho: TV Saudita

Mina do mar de Houthi atinge navio de carga no Mar Vermelho: TV Saudita

Al-Ekhbariya citou a coalizão liderada pelos sauditas, que luta contra os houthis apoiados pelo Irã no Iêmen desde 2015. A coalizão não identificou a embarcação nem deu detalhes sobre o ataque.

Mina do mar de Houthi atinge navio de carga no Mar Vermelho: TV SauditaVisitantes se preparam para pescar em frente ao porto do Mar Vermelho, em Jiddah, Arábia Saudita, segunda-feira, 14 de dezembro de 2020. (Foto AP)

Uma mina marítima plantada pelos rebeldes Houthi do Iêmen atingiu um navio de carga no sul do Mar Vermelho na sexta-feira, informou o canal de televisão estatal da Arábia Saudita, sem fornecer mais detalhes.

Al-Ekhbariya citou a coalizão liderada pelos sauditas, que luta contra os houthis apoiados pelo Irã no Iêmen desde 2015. A coalizão não identificou a embarcação nem deu detalhes sobre o ataque. A 5ª Frota da Marinha dos EUA, que patrulha o Oriente Médio, não respondeu a um pedido de comentário. As Operações de Comércio Marítimo do Reino Unido, uma troca de informações supervisionada pela Marinha Real Britânica na região, não reconheceu imediatamente o incidente.

O relatório segue uma série de ataques visando a infraestrutura de energia saudita que gerou preocupações sobre a segurança dos navios no Mar Vermelho, uma zona de trânsito crucial para o transporte marítimo global e suprimentos de energia que evitou o caos das tensões regionais envolvendo os EUA e o Irã no ano passado.

No início deste mês, a coalizão liderada pelos sauditas no Iêmen disse que recentemente detectou e destruiu 171 minas marítimas enviadas para as águas do Mar Vermelho pelos rebeldes Houthi. Oficiais militares houthi não comentaram as últimas alegações.

Qualquer mineração no Mar Vermelho é um perigo não apenas para a Arábia Saudita, mas para o resto do mundo. As minas podem entrar na água e depois ser carregadas pelas correntes, que mudam de acordo com a estação.

Há menos de duas semanas, uma explosão atingiu um navio petroleiro ao largo da cidade portuária de Jiddah, na Arábia Saudita, resultando no fechamento do mais importante porto de embarque do reino. Os sauditas atribuíram a explosão a um barco carregado de bomba, como os controlados remotamente usados ​​pelos rebeldes Houthi do Iêmen.

Desde 2015, a Arábia Saudita lidera uma coalizão militar apoiada pelos EUA contra os Houthis, que invadiram a maior parte do norte do Iêmen, incluindo a capital Sanaa no ano anterior. Isso forçou o governo reconhecido da ONU a fugir para o sul. A guerra no país mais pobre do mundo árabe matou mais de 112.000 pessoas, incluindo milhares de civis. O conflito também resultou na pior crise humanitária do mundo.