Principal >> Noticias Do Mundo >> Hillary Clinton pediu rotineiramente a empregada doméstica para imprimir documentos classificados: relatório

Hillary Clinton pediu rotineiramente a empregada doméstica para imprimir documentos classificados: relatório

O relatório veio pouco antes de o FBI dar uma carta limpa a Clinton, dizendo que ela não deveria enfrentar acusações criminais após uma revisão de novos e-mails, um intervalo de 11 horas para ela.

Hillary Clinton, Donald Trump, e-mails de Clinton, FBI de Clinton, e-mails do FBI de Clinton, servidor de e-mail de ClintonA candidata democrata à presidência, Hillary Clinton, levanta dois polegares ao visitar um escritório de campanha em North Las Vegas, Nevada, quarta-feira, 2 de novembro de 2016. (AP Photo / Andrew Harnik)

Hillary Clinton pedia rotineiramente a sua empregada filipina que imprimisse e-mails governamentais confidenciais e documentos confidenciais quando ela era secretária de Estado, de acordo com uma reportagem da mídia. A empregada de Clinton, Marina Santos, não tinha autorização de segurança para lidar com esse tipo de material, foi chamada com tanta frequência para receber e-mails que pode ter os segredos do E-mailgate, informou o New York Post. Clinton confiou a Santos muito mais do que cuidar de sua residência em Washington DC, conhecida como Whitehaven. Ela esperava que o imigrante filipino lidasse com os segredos de estado, abrindo ainda mais a ex-candidata democrata de 69 anos de idade às críticas de que ela agiu livremente com a segurança nacional, disse o relatório.

ASSISTA VÍDEO: Eleições presidenciais dos EUA 2016: aqui está o processo completo

O relatório veio pouco antes de o FBI dar uma carta limpa a Clinton, dizendo que ela não deveria enfrentar acusações criminais após uma revisão de novos e-mails, um intervalo de 11 horas para ela. Trump atacou o FBI pela novidade, dizendo:
No momento, ela está sendo protegida por um sistema fraudulento.

LEIA TAMBÉM: O FBI libera Clinton em e-mails dois dias antes das eleições presidenciais dos EUA

De acordo com o relatório, Clinton receberia primeiro e-mails altamente confidenciais de assessores importantes do Estado
Departamento e, em seguida, solicitam que eles, por sua vez, encaminhem as mensagens e eventuais documentos anexos a Santos para impressão em casa.

Entre outras coisas, Clinton solicitou que Santos imprimisse rascunhos de seus discursos, memorandos confidenciais e 'folhas de chamada'
- informações básicas e pontos de discussão preparados para o secretário de Estado antes de uma chamada telefônica com um chefe de Estado estrangeiro. Por favor, peça a Marina para imprimir para mim ... Clinton enviou um e-mail para o assessor Huma Abedin sobre uma mensagem editada de 2011 marcada como confidencial, mas não classificada.

ASSISTA VÍDEO: Hillary Clinton, candidata presidencial democrata, autorizada pelo FBI: aqui está mais

Em um e-mail confidencial de 2012 lidando com o novo presidente do Malaui, outra assessora de Clinton, Monica Hanley, aconselhou Clinton: Podemos pedir a Marina que imprima isso. As revisões dos pontos do Irã foram o assunto de um e-mail classificado de abril de 2012 para Clinton de Hanley. Nele, diz o texto, Marina está tentando imprimir para você.

Ambos os e-mails classificados foram marcados como 'confidenciais' na camada abaixo de 'secreto' ou 'ultrassecreto'. Santos também teve acesso a uma sala altamente segura chamada SCIF (instalação de informações confidenciais compartimentadas) que agentes diplomáticos de segurança instalaram em Whitehaven, de acordo com notas do FBI em uma entrevista com Abedin.

De dentro do SCIF, Santos - que não tinha autorização - recolheu documentos da máquina de fax segura para Clinton, revelaram as notas do FBI. Um e-mail 'sensível', mas não classificado, de Hanley para Clinton de 2012 refere-se a um fax que a equipe queria que Clinton visse antes de sua reunião com Netanyahu. Marina vai agarrar você.